Carregando

Escreva para pesquisar

Métricas de marketing: os 6 principais indicadores para acompanhar

Roberta Bonamigo 2 anos atrás
Share

Quem trabalha com marketing sabe que não existe uma fórmula pronta que garanta resultados positivos. É preciso testar constantemente para descobrir os melhores caminhos que levarão aos objetivos do negócio. Nesse trajeto, as métricas de marketing são excelentes aliadas, mas ainda pouco exploradas. O fato é que algumas empresas negligenciam a mensuração de resultados e isso pode gerar muito desperdício de tempo e dinheiro.

As métricas de marketing apontam as ações que podem ser aperfeiçoadas, ou seja, é possível corrigir o rumo das suas estratégias e identificar oportunidades valiosas. Dessa forma, a empresa consegue visualizar com clareza onde deve continuar investindo os seus esforços para obter o retorno desejado.

Outro problema bastante comum é que, diante de tantas métricas disponíveis no mercado, muitos empreendedores não conseguem determinar o que realmente deve ser avaliado. Afinal de contas, nem tudo o que pode ser medido deve ser mensurado. Para ter sucesso, é preciso selecionar os indicadores certos. A seguir, compartilhamos alguns deles para escolher os que estão mais coerentes com os seus objetivos.

1. ROI (retorno sobre o investimento)

Para constatar se as ações de marketing estão trazendo resultados de verdade para o negócio, é preciso calcular o retorno sobre o investimento. Essa métrica pode ser utilizada para identificar o retorno de um anúncio específico, ou até de toda a estratégia de marketing, por exemplo.

Para calcular o ROI, basta subtrair a receita obtida pelo valor investido e dividir por este valor. Ao constatar que o retorno da campanha no Facebook Ads não tem superado o valor investido, por exemplo, a empresa poderá direcionar a sua verba para outras mídias.

Por essa razão, é de suma importância analisar os resultados com frequência, pois, ao verificar que as ações não estão oferecendo um retorno satisfatório, a empresa poderá testar outros caminhos.

2. CAC (Custo de Aquisição de Clientes)

É fato que boa parte das empresas não sabe quanto custa a conquista de um novo cliente para o negócio. E é justamente isso que esse indicador propõe: calcular quanto a marca gasta na atração de seus clientes. Para encontrar o custo de aquisição de clientes, é preciso somar todas as despesas envolvidas no processo de captação e dividir pelo número de clientes novos em um determinado período.

Assim, a empresa conseguirá identificar se os esforços realizados são lucrativos ou não. Um CAC muito alto pode apontar que o negócio precisa rever os métodos utilizados pela equipe na atração dos clientes. Dessa forma, a tomada de decisões dos gestores e responsáveis pelo marketing torna-se mais efetiva, reduzindo custos.

O comercial abordará, então, somente os potenciais clientes, mais propensos à compra, evitando o desperdício de tempo e de recursos com pessoas que não estão interessadas em seu produto ou serviço naquele momento. Por isso, é importante estar sempre atento às principais métricas de marketing, afinal, elas revelam dados que são essenciais.

3. LTV (Lifetime Value)

Outro indicador importante, que ajuda, inclusive, a entender se o custo de aquisição de clientes está alto ou não, é o ticket médio. Para calcular o valor que um cliente apresenta, é necessário medir o que chamamos de tempo de vida.

Ele pode ser alcançado ao multiplicar o ticket médio mensal de um cliente por seu tempo médio de retenção. O ideal é que o tempo de vida seja muito superior ao custo para adquirir esse cliente. Sendo assim, a empresa gasta menos para conquistá-lo e, posteriormente, ele se paga e ainda gera muito lucro.

4. Leads gerados

Sabemos que ter uma presença online de sucesso não se resume a apenas ter um site, é preciso muito mais que isso. A geração de leads é um exemplo de ação que a empresa precisa fazer para identificar os seus potenciais clientes. Em vez de ter uma tonelada de tráfego sem conhecer os seus visitantes, a empresa pode investir na aproximação dessas pessoas.

O fato é que a empresa precisa acompanhar o volume de leads gerados para compreender se as suas estratégias de atração estão funcionando perfeitamente. Caso contrário, será necessário ajustar a oferta, as chamadas para a ação, ou até mesmo os anúncios.

5. Conversão de leads em clientes

Muitas empresas imaginam que identificar a quantidade de leads gerados é o suficiente. Para detectar se os resultados foram, de fato, positivos, será necessário avaliar o percentual de conversão dessas pessoas em clientes.

Ou seja, dos leads gerados, apenas 0,5% tornou-se cliente da empresa. Isso pode ser um sinal de que a abordagem do comercial é ineficaz e precisa de ajustes. Ou, então, que é preciso produzir mais conteúdos capazes de nutrir e conduzir as pessoas à decisão de compra de forma mais efetiva.

6. NPS (Net Promoter Score)

Um dos equívocos mais recorrentes entre as empresas é achar que apenas as métricas que se referem à geração de vendas são importantes. A Net Promoter Score é uma métrica indispensável para quem deseja fidelizar e atrair mais clientes. Ela leva em consideração a probabilidade de um cliente recomendar a empresa para um amigo.

É uma estratégia para medir o grau de satisfação dos clientes atuais. Sabemos que a propaganda boca a boca ainda possui muito impacto, especialmente nas redes sociais. A maioria das pessoas prefere acreditar em recomendações de conhecidos, em vez de seguir a publicidade cegamente. Por esse motivo, avaliar o nível de satisfação dos clientes é importante para fidelizar e, claro, captar novos clientes.

Conclusão

Sem dúvidas, acompanhar periodicamente todas as métricas de marketing listados neste artigo pode levar uma empresa a grandes descobertas. Sem falar que, em meio a tanta concorrência como nos dias atuais, a velocidade no ajuste das ações de marketing pode ser um diferencial importante.

Diferentemente das métricas de vaidade, as métricas de marketing apontadas neste artigo são indicadores que têm verdadeiro impacto no negócio. Contudo, para obter sucesso, é preciso ter tempo e dedicação para interpretar os dados com precisão e retirar os melhores insights.

Diante de tantas demandas do dia a dia, nem sempre é fácil monitorar tudo sozinho e, por isso, contar com o apoio de um parceiro é fundamental para atingir resultados expressivos. Descubra nossas soluções para ajudar sua empresa a crescer!

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios*